Tudo o que precisa de saber sobre proteção contra quedas para a sua plataforma elevatória

Quando você ou os seus funcionários trabalham com uma plataforma elevatória, a proteção contra quedas é indispensável. As plataformas elevatórias são móveis e rápidas, mas também perigosas, quando não se tomam as medidas necessárias. Com proteção contra quedas. pode explorar alturas de forma segura, sem lesões ou outros danos físicos. A queda é travada, tendo, portanto, consequências menos graves.

O QUE É A PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS?

A proteção contra quedas dá-lhe a si e aos seus funcionários a margem de manobra e a liberdade de movimentos necessárias para desempenhar as tarefas com sucesso. Além disso, protege-o em caso de queda. A proteção contra quedas é um meio de proteção (PBM) pessoal composto pelas seguintes partes:

  • arnês integral (A)
  • dispositivos de ancoragem (B)
  • dispositivos de acoplamento ou meios de ligação (C)

Um arnês integral ou arnês antiqueda é o primeiro elo no processo de segurança. Este arnês segura-o a si e a um funcionário durante e após uma queda. Deve usá-lo sempre em situações com risco de queda, e o modelo depende do tipo exato de trabalho. A localização do elo, por exemplo. tem um efeito significativo na liberdade de movimento. Mas também outros fatores podem desempenhar um pape na escolha do arnês, como acessórios, durabilidade e elasticidade do arnês, resistência a óleo e gorduras…

Também a forma como tal arnês é colocado é bastante específica. Deve, por exemplo, controlar sempre os indicadores de queda, para se certificar de que o arnês continua em bom estado. Descubra como fazê-lo e que outras medidas deve tomar neste vídeo.

Os dispositivos de ancoragem formam a ligação entre o dispositivo de acoplamento e o ponto de desconexão. Estes são pontos de ancoragem que serve, de confirmação do sistema de segurança. Um exemplo disto é o sistema de calha horizontal.

Os dispositivos de acoplamento ou meios de ligação ligam o arnês ao dispositivo de ancoragem. Um exemplo disso é a corda de absorção de choque. Caso um dos três elos acima mencionados esteja em falta ou não seja suficientemente resistente, a segurança deixa de estar garantida.

QUAL É A LEGISLAÇÃO REFERENTE À PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS PARA PLATAFORMAS ELEVATÓRIAS?

A legislação europeia estabelece que devem ser tomadas medidas de proteção ao trabalhar em alturas. Além disso, as instruções de utilização do equipamento devem ser sempre seguidas à risca. Quase todos os fabricantes de plataformas elevatórias recomendam nas suas instruções de utilização o uso de proteções contra quedas, pelo que a proteção contra quedas para plataformas é devidamente exigida.

A maioria dos países europeus têm ainda as suas próprias legislações nacionais referentes ao trabalho em altura. Estas indicam a partir de que altura são necessárias medidas. Este nível varia de país para país. Na Bélgica é a partir de 2 metros, nos Países Baixos a partir de 2,5 metros e em França não existe sequer uma altura mínima. Em França, desde que exista risco de queda. é necessária segurança.

Também para a inspeção de proteções contra queda existem leis. Estas prescrevem que o seu equipamento de proteção contra quedas deve ser regularmente inspecionado, de acordo com a legislação de cada país. Na Bélgica, por exemplo, deve ser pelo menos uma vez por ano. Após uma queda deve enviar imediatamente o produto para uma nova inspeção. Então deve enviar a proteção contra quedas para reparar e inspecionar.

FORMAÇÃO EM PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS

Um ambiente seguro é construído por si mesmo. Sob o lema "mais vale prevenir do que remediar" recomendamos providenciar a formação necessária. A TVH Academy prevê uma formação geral para operadores de plataformas elevatórias. Aqui são invariavelmente discutidos os temas da segurança e da proteção contra quedas.

Mesmo após uma formação minuciosa, é importante que tanto você como os seus funcionários permaneçam alertas para o perigo de queda. Pictogramas na zona de trabalho podem ser um lembrete útil.

E SE, MESMO ASSIM, ALGO DE ERRADO ACONTECER?

Caso caia da plataforma elevatória, só pode ficar pendurado por 15 a 20 minutos, sem consequências graves. Após este período, é cortada a circulação sanguínea ao nível das pernas, o que pode provocar um traumatismo de suspensão ou traumatismo de suspensão do arnês e, no pior dos casos, a morte.

Assim, além da proteção contra quedas, também um plano de evacuação é fundamental para uma utilização segura de plataformas elevatórias. Por isso, nunca trabalhe sozinho com uma plataforma elevatória! Certifique-se de que há sempre um colega por perto que possa evacuá-lo a si ou ao seu funcionário em caso de queda.

Não só a proteção contra quedas e um plano de evacuação o ajudam a si e aos seus funcionários a trabalhar em segurança com uma plataforma elevatória. Também uma inspeção da plataforma elevatória e do local de trabalho podem ajudar. Mas ainda há mais: descubra aqui 7 dicas para trabalhar em altura de forma segura.


Mantenha-se em segurança!
Ingeborg, blogger TVH

Podemos ajudar?

Se tiver alguma pergunta, é favor preencher o formulário.